Exemplo de cultura organizacional: Spotify

exemplo-de-cultura-organizacional-spotify

Muitas empresas se orgulham em dizer que promovem um bom exemplo de cultura organizacional, mas poucas mostram isso na prática. Mais raro ainda é ver um exemplo como o da Spotify.

Talvez você só conheça o lado público do aplicativo, que revolucionou a forma como mais de 83 milhões de pessoas consomem música e ressuscitou uma indústria dada como morta. Mas esse não é o foco do artigo.

Aqui, falaremos dos valores que orientam a cultura da empresa sueca. Prepare-se para descobrir um case incrível de gestão que atrai e retém grandes talentos.

Os 5 valores que orientam a cultura da Spotify

A Spotify é uma empresa jovem e dinâmica, que muda rápido e testa muita coisa para ver o que realmente funciona. Conforme o alcance do app crescia de forma acelerada, a equipe também precisou se expandir rapidamente.

Diante dos desafios que uma rápida expansão representa para a cultura organizacional, a companhia fez uma pesquisa interna. A partir disso, decidiu democraticamente os 5 valores centrais que deveriam reger o comportamento coletivo.

Veja quais são os valores que tornaram a Spotify um exemplo de cultura organizacional:

1. Inovação

Para os spotifiers (como são chamados os colaboradores da empresa), inovar não é uma obrigação, mas uma atividade básica e natural, como falar, andar e respirar.

“Somos todos pioneiros. Somos criativos em nosso pensamento. Para nós, inovação é a mentalidade padrão um desejo intrínseco de melhorar as coisas”.

2. Colaboração

Ninguém faz nada sozinho, e o conceito de trabalho em equipe é muito bem desenvolvido na empresa.

“Somos todos Spotify. Somos mais fortes juntos. Quanto melhor nós colaboramos, mais eficazes somos. Quando trabalhamos bem em diferentes funções, somos imparáveis“.

3. Sinceridade

Sinceridade não faz parte do vocabulário de muitas empresas, o que fica ainda mais evidente naquelas que mantêm estruturas hierárquicas muito rígidas. Com a Spotify é bem diferente:

“Nós falamos para valer. Os melhores relacionamentos são baseados em respeito e confiança mútua. Nós queremos ser justos e transparentes em tudo que fazemos. Nós não micro-gerenciamos, mas confiamos uns nos outros para fazer um ótimo trabalho”.

4. Paixão

O medo de errar paralisa muitos profissionais qualificados. A Spotify sabe disso e valoriza mais a paixão por aprender do que o receio de falhar.

“Nós sentimos. Somos orgulhosos do que conquistamos e apaixonados pela direção em que seguimos. Gostamos de ser corajosos. Não temos medo de fazer grandes apostas, ou de errar nelas. Nós todos compartilhamos a paixão por aprender e crescer”.

5. Diversão

O objetivo da empresa é divertir os clientes, e nada melhor do que fazer isso de dentro para fora.

“Nós dizemos ‘sim’ para a diversão. Vamos ser honestos, nós temos bandas tocando no escritório isso meio que dá o tom. Somos uma empresa divertida e uma marca divertida. Sempre fomos. Nunca nos levamos muito a sério”.

Entenda o modelo da Spotify como exemplo de cultura organizacional

A Spotify sempre se orgulhou de usar a metodologia Ágil, mas rapidamente notou-se que havia um desalinhamento quanto à aplicação por parte das pessoas. Sendo assim, era preciso fazer algo para colocar todos na mesma linha de pensamento, afim de manter uma cultura saudável.

Além disso, havia alguns pontos do manifesto Ágil que pareciam um pouco vagos para o cotidiano da companhia. Daí surgiu o Agile à la Spotify, um manifesto próprio.

Ele nos ajuda a entender o modelo organizacional que transformou a empresa em um tremendo case de sucesso.

1. Melhoria contínua

A ideia de melhoria contínua é sempre falada por aí, mas na Spotify isso é feito, na prática, desde a montagem dos times. Em vez de departamentos que trabalham de forma isolada, a empresa divide os profissionais em times autônomos e autoliderados.

As equipes são centradas em funções específicas do produto, e cabe a cada time (chamado de squad) cuidar de apenas um fluxo de valor do negócio.

Apesar disso, a comunicação entre as equipes é sempre próxima e aberta. Para facilitar esse entendimento, um grupo de squads que cuida de funções relacionadas entre si é chamado de tribo.

Squads da mesma tribo trabalham próximos, o que facilita a conversa quando a decisão de um time afeta o outro. Esse tipo de estrutura mantém a colaboração em alta e garante a melhoria contínua do produto. Além disso, fortalece o exemplo de cultura organizacional da empresa.

2. Desenvolvimento iterativo

O núcleo da Spotify é a tecnologia, o que faz do desenvolvimento de software a principal atividade da empresa. Assim, o conceito de trabalhar de forma iterativa inclui:

  • criar protótipos rápidos e testá-los no “mundo real”;
  • confirmar hipóteses com base em dados;
  • ajustar e lançar melhorias de forma constante.

Quem trabalha com tecnologia sabe o pesadelo que o desenvolvimento pode se tornar sem processos ágeis, e um método iterativo resolve bem esse problema.

3. Simplicidade e confiança

Muitas camadas de burocracia aumentam a complexidade, o que dá margem para mais problemas. É por isso que na Spotify a comunicação é a mais direta possível.

Além disso, a confiança pode ser vista no próprio fato de os times serem autoliderados e com total autonomia para resolver problemas complexos por conta própria.

Isso significa que qualquer um pode fazer apostas e experimentos sem medo de levar a culpa caso algo saia errado. Aliás, o que dá errado é encarado como aprendizado, e bola pra frente.

4. Liderança servidora

O fato de ser uma empresa sueca conta muito no tipo de liderança que se pratica na Spotify. No país a democracia é altamente valorizada, e não é comum que um líder decida tudo sem ouvir seus subordinados.

Por isso, os líderes na Spotify são mentores, e não ditadores. Eles facilitam o trabalho das equipes e as encorajam a encontrar soluções, em vez de apenas exigir resultados. Com isso, o desenvolvimento pessoal caminha lado a lado com o sucesso do negócio.

Criar um ambiente que preza pelos colaboradores e dá a todos um senso de pertencimento tão forte não é nada fácil. E o exemplo de cultura organizacional da Spotify fala alto, principalmente porque é resultado de um trabalho feito dia após dia, de forma consciente e planejada.

Mais Lidos

O que é turnover e por que ele acontece?

Chega dia 1º, o mês começa a todo vapor. Você, gestor, conhece bem suas metas e sabe que não será fácil atingi-las; precisará que sua equipe dê o seu melhor para chegar ao final do mês com uma vitória para comemorar. Você analisa os...

Continue lendo

Liderança Adaptativa: você está preparado para ela?

Liderança é um tema muito estudado por teóricos organizacionais e da administração. Um bom exemplo é o livro “O poder da inteligência emocional” que aborda 6 estilos diferentes de liderança. No entanto, há um estilo muito importante que todo líder precisa conhecer: a liderança adaptativa....

Continue lendo

RH Ágil: Metodologia Ágil para RH

Neste post você verá:De onde vem o RH ÁgilO Manifesto Ágil do RHO Manifesto Ágil do RH valoriza MAISO Manifesto Ágil do RH valoriza MENOSOs princípios de um RH ÁgilHumanos não são recursos De onde vem o RH Ágil O conceito ágil surgiu no...

Continue lendo